Buscar
  • Da Redação

QUANDO É PRECISO PEDIR AJUDA


Por Katia Braimis

Nem todos os dias estamos bem, é natural. Porém, aquela tristeza que insiste em ficar, a falta de vontade de fazer as atividades diárias, ou, aquela ansiedade que persiste e nós faz ter consequências físicas, ou ainda, fez de tudo para emagrecer e não obtive êxito. Aquela sensação de estar "perdido(a)", aquele relacionamento que acabou, o emprego que foi embora. Situações que não conseguimos entender e superar. O adolescente que está sem um norte para a sua vida. O idoso que entra em um processo depressivo. O industrial que não consegue atingir suas metas ou ainda não quer mais esse tipo de atividade para a sua vida. São fatores que indicam que está na hora de mudar e procurar ajuda profissional.

É aí que entra em cena o profissional de psicologia. Ajudando as pessoas a superar situações e barreiras emocionais.

A psicoterapia oferece meios e recursos importantes para uma compreensão mais ampla do processo de adoecimento assim como estratégias para lidar com as várias contingências as quais estamos vulneráveis.

É através do processo terapêutico que como profissional da área busco proporcionar a flexibilidade nos processos do pensamento de forma que o paciente encontre alívio nos sintomas emocionais e soluções de seus problemas, assim sendo, desenvolvendo suas habilidades de funcionalidade pessoal, profissional e social.

O processo terapêutico é muito importante, pois vai nos ajudar a perceber questões que estão obscuras, vai nos ajudar a rever a nossa história de vida de um angulo diferente, vai nos ensinar a reconhecer nossos padrões de comportamento e aprender formas de influenciar e lidar com esses padrões que são responsáveis por como nós agimos, nos relacionamos, pensamos e sentimos.

Dentro de tantas teorias, escolhi trabalhar com aquela que estuda as cognições, as emoções e comportamentos, através de um trabalho em conjunto com o paciente, passamos a identificar os seus pensamentos automáticos, as suas crenças, os seus esquemas e enfim o que leva a sentir e a comportar-se de maneira prejudicial a si mesmo, utilizando-se também técnicas de inteligência emocional, habilidades sociais e mindlfuness.

Trago na bagagem várias formações, especializações, congressos e workshops estou preparada para atender e ajudar crianças, adolescentes, adultos, idosos e casais.


Katia Braimis é graduada Psicologia pelo Centro Universitários Nossa Senhora do Patrocínio, tem especialização em Transtornos Alimentares pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina USP, Terapia Cognitiva Comportamental, TDAH pelo Neurosaber.

SUPERA – Sistema para detecção de uso abusivo e dependência de substâncias psicoativo – UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

.

CRP 06/135.773 Psicóloga e Palestrante.

58 visualizações