Buscar
  • Da Redação

Crescer numa família tóxica e os efeitos na vida adulta


Nossa família é nosso primeiro ponto de contato com o mundo. Os pais em primeiro lugar, depois os familiares e a comunidade mais próxima.

São através das nossas primeiras e mais fortes interações que vamos compreender quem somos como o mundo 'funciona' e nosso papel nele.

Crescer numa família disfuncional é compreender a realidade, de certa forma, distorcida. Os efeitos são vários e vão variar de acordo com as regras ocultas de cada família e de como cada um internalizou as situações que viveu.

Muitas pessoas crescem sem terem sido vistos de verdade. Independente das intenções, condições e possibilidade desses pais, os efeitos ocorrem e deixam marcas.

A negligência do afeto, da expressão e dos desejos da criança, podem formar adultos que não se permitem sentir emoções, expressar o que pensam e buscar o que gostariam.

A regulação emocional fica fragilizada, a necessidade de buscar por compensações (em compras, comida, excesso de atividades, etc) pode ser grande e pode haver uma necessidade de aprovação e reconhecimento que nunca é satisfeita.

A sensação de insuficiência que começou lá na família de origem, com pais que não davam atenção, que eram muito críticos, que invalidavam as emoções dos seus filhos, que faziam com que esses filhos atendessem apenas as suas demandas e faziam uso do poder, diminuindo sempre quem estivesse perto, pode seguir percorrendo uma pessoa pela vida adulta e se manifestar em:


- Trabalhos que não vão para frente;

- Carência excessiva nas relações amorosas;

- Postura defensiva ou evitativa nas relações;

- Cair frequentemente em situações de abuso, seja com amizades, chefes ou cônjuges;

- Reproduzir situações de abuso com outras pessoas;

- Excesso de trabalho e o sentimento de que "nunca está bom";

- Transtornos de ansiedade;

- Compulsões;

- Transtornos depressivos;

- Não se comunicar bem com as pessoas;

- Sentir-se inferior ou superior aos outros;

- Sentimento de falta de identidade, entre outros.


Toda criança precisa de um campo seguro para se desenvolver, formar sua personalidade e amadurecer. Quando não há apoio suficiente, quando não há espaço para ela simplesmente ser, quando ela não é considerada um ser humano independente, e sim uma extensão de seus pais, grandes são as chances de ficarem lacunas emocionais que trarão seus efeitos para a vida adulta.

Mas é claro que, apesar de não ser possível mudar o passado, é possível aprender a cuidar de si mesmo e não deixar que essas lacunas continuem a reproduzir esses efeitos. Uma ajuda profissional especializada pode ser especialmente útil na identificação dessas lacunas, ressignificação dessa história e criação de um modo mais saudável e satisfatório de ser.




Tailane Sifuentes

Psicóloga CRP 06/132433

120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo