Buscar
  • Da Redação

Como cuidar da sua saúde mental nessa pandemia


epois de um ano como foi 2020, ficou mais evidente ainda como é necessário cuidar da saúde mental.

Embora esse seja um assunto muito em pauta atualmente, ainda parece confuso e um tanto abstrato saber se estamos ou não cuidando da nossa mente e saúde emocional.

Por isso escrevi sobre 9 erros que você pode estar cometendo ao cuidar da sua saúde mental:


1. Você não cuida do básico:

É importante lembrar que quando estamos falando de saúde mental, estamos falando de funcionamento cerebral. Estamos falando de neurônios, hormônios e todo o processo químico necessário para manter nossos processos cognitivos em bom funcionamento.

Ignorar a necessidade de uma boa noite de sono, uma alimentação nutritiva e a prática regular de atividade física, também é ignorar o quanto não dormir pode te deixar estressado e com falta de concentração, que a falta de nutrientes pode te deixar com um humor mais deprimido e que o sedentarismo também te deixa menos funcional.


2. Você não reconhece seus limites:

Limites do corpo, da conta bancária, de tempo, limites emocionais.

Sempre que nós ultrapassamos esses limites, nos sobrecarregamos, e claro, lidamos com as consequências.

Se preocupar demais em resolver os problemas de outra pessoa, te deixa emocionalmente estafado e também sem energia para resolver seus próprios problemas. Pegar mais atividades do que dá conta de fazer, te estressa e num caso extremo no campo do trabalho, te leva ao burnout* (um problema que teve aumento do número de casos no último ano).


3. Você fica tentando se encaixar em situações, métodos, relações que não funcionam pra vc:

Aquele grupo do trabalho que você não tem afinidades, a dieta da moda que não respeita seu organismo, a rotina que exige mais do que você pode dar, os membros da família que não concordam com seu modo de ser.

Quanto mais a gente se coloca em situações que não tem a ver com a gente, mais perto ficamos de um adoecimento emocional. Ficar tentando se encaixar provoca uma ansiedade constante e tira nosso foco de possibilidades que podem ser realmente boa para nós.


4. Você não se conhece:

Não sabe como funciona, o que te estressa, o que te anima, etc.

Não se conhecer te leva a entrar em relações que não te fazem bem, a não saber fazer coisas prazerosas e que realmente te descansem, a nutrir um lugar de depender de outras pessoas para cuidar de você. Isso no médio prazo pode trazer muitos prejuízos.


5. Você não controla a quantidade de informação que você acessa:

O excesso de informações a que estamos submetidos já vem sendo discutido a um tempo. É inegável a contribuição das redes sociais para isso, e com isso o aumento da ansiedade, comparação e o surgimento do FOMO (siga em inglês para Fear Of Missing Out - podemos traduzir como o "medo de ficar de fora").


6. Você tenta manter tudo sob seu controle:

Uma das lições mais difíceis e mais necessárias para a vida é a de que não temos controle sobre tudo. A partir do momento que a gente entende o que está e o que não está no nosso controle, e aprendemos a conviver bem com isso, fica muito mais fácil acessar a tranquilidade e administrar as situações da nossa vida.

Aprender a separar o que é seu e o que é do outro, que as suas expectativas são responsabilidade sua e o que mundo não tem o dever de cumpri-las, pode ser difícil, mas tira um peso das costas.


7. Você não foca no presente:

Ficar o tempo todo pensando no que está por vir ou remoendo o que passou e que poderia ter sido diferente, é o mesmo que viver num limbo. A gente só consegue agir agora, sentir agora, experenciar o agora. Viver focado em qualquer lugar que não o momento presente é viver fora da própria vida.

Ps: É claro que planejar olhando para o futuro é necessário e lembrar de coisas do passado também é saudável, apenas se certifique que você não passa a maior parte dos seus dias nesses lugares.


8. Você ignora o tempo de descanso, lazer e hobbies:

O tempo de descanso é aquele tempo em que nos recarregamos para voltar com energia mental e física para a rotina. Ignorar esse tempo é fomentar um estado de estresse crônico que leva a problemas futuros, como os transtornos de ansiedade e outras doenças.


9. Você tenta consertar o que não está quebrado:

Você gasta tempo, energia e recursos tentando consertar coisas que você acha que estão erradas em você: sua aparência, seu jeito de ser, de falar, seus gostos, suas escolhas.

Provavelmente essa ideia veio com a fala de alguém, críticas abusivas, exclusão ou rejeição por parte de colegas ou família, preconceitos e problemas construídos na sociedade. O ponto é que algumas dessas coisas podem ter contribuído para a construção de uma autoimagem e autoconceito negativos em você, e agora você vive tentando mudar isso que você aprendeu que é um defeito, sem saber se realmente é, ou se é algo que precisaria ser mudado mesmo.

Focando demais nisso, você não enxerga o que tem de bom e acaba alimentando estado emocional pessimista sobre si mesmo, o que, claro, pode levar à maiores problemas no futuro.


Avalie qual desses pontos pode fazer diferença na sua vida hoje e comece a tomar providências para cuidar de si mesmo. Ás vezes, uma única mudança que você faz já muda sua qualidade de vida e seu estado emocional.

E não existe em procurar uma ajuda profissional, caso sinta necessidade.




*Burnout: estado de estresse crônico que leva a exaustão física e emocional, entre outros.





Tailane Sifuentes - Atende em nossa Clínica


Psicóloga CRP 06/132433

tailanesifuentes.com.br

33 visualizações0 comentário