Buscar
  • Da Redação

As consequências de quem vive ou já viveu um relacionamento abusivo



O assunto "relacionamento abusivo" está bem disseminado na internet, mas ainda há muitas coisas que precisam ser faladas. 

A qualidade das nossas relações afeta diretamente nossa saúde física e mental, nossa capacidade de resolver problemas e qualidade de vida no geral. E embora esse tema esteja mais conhecido hoje em dia, nem sempre é fácil reconhecer que se está vivenciando uma relação assim, visto que muitos relacionamentos não tem agressões físicas.

As pessoas costumam procurar ajuda quando se percebem com algum prejuízo na vida mesmo sem saber o que está causando, por isso listei abaixo algumas consequências que passa ou já passou por uma relação abusiva pode sentir:


Saúde física


O corpo reage a situações de abuso e os sintomas passam do emocional para o físico. Quedas de cabelo, problemas de pele, rinite, gastrite, esofagite, síndrome do intestino irritável, enxaqueca, insônia, entre outros. 

É comum procurar ajuda médica e receber algum tratamento quanto ao sintomas sem nunca haver uma remissão de fato. Também é comum que o médico diga que a causa é psicológica e faça um encaminhamento para um psicólogo, mas nem todos aceitam o encaminhamento.


Saúde mental/emocional


Nesse sentido, é comum que a pessoa receba o diagnóstico de ansiedade generalizada, depressão e síndrome do pânico, sem saber a causa real do desenvolvimento desses quadros. 

Transtornos alimentares também podem aparecer, e depois do término, a pessoa pode desenvolver sintomas de transtorno de estresse pós-traumático, devido à tamanho trauma sofrido.

Para além do diagnóstico clínico, quadros de compulsão podem surgir, que podem ser por comida, compras ou bebida.

Elas podem se sentir 'desligadas' do mundo, não saber mais quem são e não acreditar mais que têm capacidade de fazer coisas sozinhas.

Há grande falta de confiança em si mesma e na própria percepção do mundo, devido à confusão mental que viver nesse relacionamento provoca.

Sentimento intenso de culpa também é um sintoma frequente. Pode pensar que o relacionamento só não dá certo por culpa dela. Que ela precisa agir diferente, falar com mais jeito, modificar algo em si mesma. Esse tipo de pensamento também é sintoma da relação.


Carreira e dinheiro

Se a pessoa sofre abuso intelectual ela vai se sentir incapaz. 

O parceiro pode querer que ela não trabalhe para cuidar de casa ou dos filhos, se for namoro, o namorado pode querer que ela não faça faculdade, mesmo que ele não diga diretamente. 

Se mesmo assim ela for uma pessoa que trabalhe ou estude, a culpa, o sentimento de ser inferior, a dependência, os problemas físicos e emocionais podem gerar muitos efeitos prejudicando seu desempenho. 

Ela pode precisar faltar mais que o normal, pode sofrer com falta de concentração, pode não assumir desafios no trabalho por não acreditar que consegue ou porque não tem energia para isso.

Se ela for independente financeiramente, pode ser convencida de que não pode ou não sabe lidar com dinheiro, deixando o controle de suas finanças nas mãos do parceiro. Também pode se sentir obrigada a bancar as contas e necessidades do parceiro. [Ela pode sofrer abuso financeiro e patrimonial e aí o prejuízo financeiro é direto]


Vida social


A pessoa se isola naturalmente por conta dos efeitos psicológicos do abuso, mas também pode se isolar devido à vontade do parceiro de mantê-la longe da família e dos amigos, e nesse sentido ele pode falar explicitamente que não quer que ela veja tais pessoas, como pode plantar ideias de que as pessoas não gostam dela ou não são boas para ela. 

O isolamento acentua a falta de conexão dessa pessoa com a realidade, a falta de confiança nas suas próprias percepções e a falta de consciência da situação que ela está vivendo.

Se houver agressões físicas, o isolamento é um fator de risco para coisas piores, mas é bom lembrar que não precisa haver agressão física para configurar um relacionamento abusivo.

Relações abusivas são diferentes de relações normais e por isso deve ser tratado de forma diferente, com ajuda especializada.

Também é importante lembrar que ainda existem relações disfuncionais e tóxicas que podem fazer mal e ainda trazer vários dos prejuízos relatados nesse texto, não precisa estar numa situação extrema para procurar ajuda. 

Sem saúde emocional a gente não consegue viver bem nada na vida, então cuide de você ;)

Ps: Nesse texto eu direcionei para relações românticas, mas muitas vezes as relações abusivas começam na relação com os pais. Relações de amizade e profissionais também pode trazer os mesmos prejuízos. 


Tailane Sifuentes - CRP 06/132433

É psicóloga e atua em atendimento psicoterápico de casal ou individual (somente adultos), com base na abordagem da Gestalt-Terapia, bem como tem formação em Mediação de Conflitos e Especialização em Relacionamentos, incluindo abordagem focada em pessoas vítimas de relacionamento abusivo.

13 visualizações